Lembra-Te!

“Lembra-te do teu Criador nos dias da tua mocidade”

Eclesiastes 12.1

.

Lembra-te! Essa foi a última palavra do rei Carlos I, da Inglaterra, segundo dicionários ilustrativos. Essa recomendação deve ser feita constantemente a nós mesmos. Pois a coisa mais fácil da natureza humana decaída é se esquecer do que é principal na vida de qualquer ser humano: o Criador!

.

O ativismo da vida corriqueira, com sua enorme lista de prioridades, nos priva de uma série de coisas importantes, até mesmo dos gestos mais simples da vida comum, tais como: um simples “olá!”, um simples “bom dia!” ou apenas “com licença”. Como ninguém tem mais tempo para nada nessa vida, essas coisas que fazem parte da boa educação vão ficando para trás.

.

A execução de variadas ações de maneira vigorosa e acelerada tem levado muitos cristãos a negligenciarem os elementos mais básicos da espiritualidade cristã, tais como: oração leitura bíblica. E o que dizer do culto cristão? Pois não encontram tempo para o momento de comunhão. Não será necessário reavaliar nossas atitudes frente ao compromisso do dia-a-dia? O que diz o quarto mandamento? Lembra-te do dia de descanso, para o santificar” (Ex. 20.8).

.

O ativismo religioso é outra coisa que tem levado as pessoas a um mecanismo de afazeres. Ocupações religiosas não são a mesma coisa que envolvimento com Deus. Tarefas religiosas não produzem transformação, quebrantamento, vida com Deus. No máximo fortalece o espírito de equipe. A verdadeira relação com Deus vem do estudo de Sua Palavra, vêm de joelhos dobrados em oração, vem da comunhão comunitária dos que adoram a Deus em espírito e em verdade (Jo. 4.24).

.

O que é mais importante, o alimento espiritual ou o salgadinho da festa? Quantas pessoas estão mais preocupadas em organizar eventos que mostrar o caminho da salvação. Precisamos rever nossas prioridades para não cairmos na prática de coisas menos importantes. Caso contrário, ouviremos do Senhor: Lembra-te, pois, de onde caíste, arrepende-te e volta à prática das primeiras obras” (Ap. 2.5).

.

Há quem poderá pensar assim: “preciso curtir a vida”, “tenho tanto que aproveitar a própria vida”, “quando estiver mais velho vou pensar nessas coisas”. O grande perigo do secularismo é envolver-se de tal maneira com a vida e perder o verdadeiro referencial de vida que é Deus.

.

Portanto, a todo instante da vida: Lembra-te do teu Criador!”

 

Rev. Célio Gomes de Azevedo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *