Pastoral Sobre o Oficialato

(Em cumprimento ao Art. 111, parágrafo único)

 .

5ª Parte

Três critérios devem ser usados para eleger alguém: vida familiar, caráter e conduta e integridade doutrinária.

.

Vida Familiar – As exigências para alguém ser presbítero começa com a sua vida no lar. Paulo prescreveu: “alguém que seja irrepreensível, marido de uma só mulher, que tenha filhos crentes que não são acusados de dissolução, nem são insubordinados.” (Tito 1.6). Irrepreensível: significa “inatacável, homem de caráter impoluto”. Não significa perfeição, mas exemplo de vida cristã. Não Polígamo, isto é, casado com uma só mulher (1 Coríntios 7. 1 a 4). O presbítero deve ser alguém preferencialmente casado e fiel à sua esposa. Filhos crentes ou filhos obedientes aos pais e que não podem ser acusados de dissolutos. A liderança de um presbítero começa em sua casa (1 Timóteo 3. 4 a 5). Quem não governa bem a sua casa, como poderá administrar bem a Casa de Deus?

.

Caráter e Conduta – “Porque é indispensável que o bispo seja irrepreensível como despenseiro de Deus, não arrogante, não irascível, não dado ao vinho, nem violento, nem cobiçoso de torpe ganância; antes, hospitaleiro, amigo do bem, sóbrio, justo, piedoso, que tenha domínio de si” (versículo 7 e 8). Não soberbo ou arrogante, uma pessoa incapaz de ouvir outra. Não iracundo ou aquela pessoa que nutre dentro de si a ira. Uma pessoa temperamental. Não dado ao vinho não se exige aqui a abstinência, mas proíbe a dependência. Não briguento, não violento ou não disposto a bater no seu oponente. Não cobiçoso de torpe ganância. Pessoa ávida por lucros desonestos ou que se engaja em negócios escusos.

.

Integridade Doutrinária – O presbítero precisa ser íntegro na sã doutrina bíblica. Apegado à Palavra de Deus, de modo que tenha poder tanto para exortar pelo reto ensino como para convencer os que o contradizem. A ideia é de firmeza doutrinária e de profundo conhecimento da Bíblia, com dois objetivos: (a) a edificação da igreja pelo ensino, exortação e encorajamento. Todo presbítero deve ser apto para ensino. Todo presbítero deve ser capaz de abrir a Bíblia e orientar um crente necessitado. (b) Convencimento daquilo que se opõe à sã doutrina. A ideia é de que o presbítero seja capaz de opor-se àqueles que contradizem a ã doutrina, convencendo-os.

.

Calvino diz: “O pastor/presbítero precisa ter duas vozes, uma para ajuntar as ovelhas e outra para afastar os lobos e ladrões”. A saúde da igreja começa com uma liderança saudável!

 

Rev. Célio Gomes de Azevedo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *