Pastoral Sobre o Oficialato

(Em cumprimento ao Art. 111, parágrafo único)

 .

3ª Parte

Qualificações Bíblicas

ESPOSO DE UMA SÓ MULHER – Entendemos, como tantos outros, que não devemos ultrapassar o que está escrito, ou seja, que o candidato deve ser “esposo de uma só mulher”, esteja unido a uma só mulher.

TEMPERANTE – Tem a ver com alguém dominado pelo fervor espiritual e moral; moderado, equilibrado, calmo e prudente.

SÓBRIO – Sobriedade tem a ver com o caráter, ser sensato, ter domínio próprio, estar disposto e desejoso de aprender.

MODESTO – Enquanto ser “sóbrio” é algo do interior, ser “modesto” é como esse interior se manifesta, ou seja, é alguém com comportamento ordeiro, ordenado, com conduta disciplinada.

HOSPITALEIRO – A hospitalidade era altamente recomendada e necessária nos dias da igreja primitiva (Romanos 12:14) quando irmãos hospedavam pregadores viajantes de igreja em igreja, bem como recebiam em suas casas pessoas diferentes da própria igreja.

APTO PARA ENSINAR – Presbíteros e pastores têm ao seu encargo a responsabilidade do ensino da Palavra de Deus; vemos isto na igreja primitiva em Atos dos Apóstolos e nas epístolas paulinas (1 Timóteo 5.17; 2 Timóteo 2, 24; 3.14; 1 Coríntios 12.29); hoje em dia o estudo da Bíblia nas escolas dominicais, em pequenos grupos e grupos de oração nos lares, em treinamentos, pregações, requer líderes conscientes de sua responsabilidade espiritual de ensinar.

NÃO DADO AO VINHO – Era alguém que não se demora no beber; a Bíblia evita os extremos. Ao líder não era proibido, mas advertido a não escandalizar.

NÃO VIOLENTO – Literalmente é “não espancador”, não irascível, não brigão, não provocador.

AMÁVEL – É justamento o oposto do violento, irascível, é aquele que age com equidade, gentil, brando, disposto a abrir mão de direitos, sem contudo abrir mão da vontade de Deus.

NÃO CONTENCIOSO – É “avesso a brigas”, é mais profundo que “não violento”, pois o não violento pode não querer uma briga física, mas mergulhar numa disputa oral. O não contencioso foge de ambas.

Rev. Célio Gomes de Azevedo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *